Feriado de 15 de novembro caindo numa 6a feira nos deu 3 dias para reviver aquele ar colonial, único das cidades históricas de Minas. Foram cerca de 5h de viagem, saindo do Rio até chegar em Tiradentes.

6a feira – Primeiras Impressões, conhecendo Tiradentes

DICA: Se não tiver uma pousada reservada 1 dia antes do feriado, certamente não será no Google que encontrará uma opção. Todos buscam ali mesmo, o que ocupa os principais hotéis/pousadas das cidades com relativa antecedência. Como foi uma viagem de última hora, achamos uma opção  ao tentar outros buscadores menos utilizados (ask, bing,etc). A 300m do Centro, encontramos a Pousada Maria Fumaça (total hospitalidade mineira, bem perto do Centro e da estação da Maria Fumaça). Charmosa e bem localizada. Piscina, estacionamento, café da manhã e chá da tarde.


2

Chegamos por volta das 15h na cidade. É uma ótima alternativa para sair do Rio sem engarrafamentos quilométricos…

Tiradentes é uma cidade muito agradável, com pessoas muito hospitaleiras (nenhuma surpresa quando se trata dos mineiros, certo?). Apesar de clichê, não há como discordar que é a mais charmosa das cidades históricas, apesar de não ter a suntuosidade de Ouro Preto. Não tem as igrejas imponentes, nem aquelas ladeiras tão íngremes…mas respira um ar intimista, com um artesanato rico, diversos restaurantes de comida caseira/regional, e toda a rusticidade provinciana emoldurada pela Serra de São José. Passeamos pelo Centro Histórico até chegar à Matriz de Santo Antônio (principal igreja da cidade).

O mirante resume a beleza da cidade ao contrapor a serra com o centro da cidade (basta navegar pela galeria acima)

Seguimos mais adiante até uma igreja menos famosa e, depois, voltamos para o Largo das Forras, principal point que concentra bares e restaurantes, além dos passeios de charrete.

16

Não há como deixar de comentar …em dado momento nos deparamos com um “shopping” da cidade (bem diferente do que estamos acostumados…)

Shopping de Tiradentes
Shopping de Tiradentes

Sentamos na “Comida da Vovó”, bem em frente ao largo, onde experimentamos o pastel de angu. Aproveitamos a tarde por ali mesmo. Preços bons, pratos generosos, e o sabor único da cozinha mineira…entende-se o porquê de ser tão famosa a boa mesa da região.

Pastel de angu
Pastel de angu
charque com mandioca/cebola
charque com mandioca/cebola

No dia seguinte, sábado, deixamos para conhecer São João del Rey

Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: