Já falamos aqui sobre o passeio a Teresópolis, uma das cidades serranas mais buscadas pelos cariocas para um bate e volta até a Serra. Naquele post, sugerimos um roteiro de passeio e, alternativamente, propusemos a visita ao Parque da Serra dos Órgãos. Aqui vamos dedicar todo o post para a sede do Parque Nacional em Terê.

Neste domingo, partimos rumo ao parque para uma caminhada ecológica (#amonatureza) Talvez inspirados pelo verão carioca, que pede saúde e suplica um frescor para escapar daquela famosa sensação térmica de 45o ¬¬

 

serradosorgaos04

Quando chegamos na cidade, nossa 1a surpresa foi que estava extremamente cheia. A fila de carros para entrar no parque era absurdamente enorme e, por isso, decidimos almoçar primeiro no Centro para depois tentar novamente entrar no Parque. Após terminarmos o almoço, demos uma volta na feirinha e, por volta das 15h, partimos rumo ao parque. Lá tem algumas trilhas, mas a que conhecemos e consideramos bastante segura é a Trilha Suspensa.

serradosorgaos03

Chegando na sede do Parque das Serra dos Órgãos em Teresópolis, estacionamos p?oximo ao Centro de Visitantes. O ingresso custa R$ 15,00 por pessoa (para não residentes da cidade). Subimos em direção à Barragem para, de lá, realizarmos a Trilha Suspensa.

A subida pelo parque é de paralelepípedos em ótimas condições, de modo que a todo instante transitavam carros. Como é uma faixa estreita e mão dupla, é importante uma atenção redobrada (principalmente nas curvas).

serradosorgaos02      serradosorgaos09

Após uns 40 minutos de caminhada, chegamos na Barragem. Ali é comum encontrarmos as pessoas fazendo um piquenique e se refrescando numa ducha natural. Com essa crise hídrica que estamos passando, a água do parque também está secando, o que reduziu o volume de água da Barragem. Se antes simulava um banho na cascata, agora parecia uma ducha de chuveiro ¬¬ Mas valeu para aliviar o calor.

serradosorgaos05

serradosorgaos06

Saindo da Barragem, entramos na Trilha Suspensa, que é uma passarela no meio da mata. São aproximadamente 3km, com degraus e subidas ao longo do caminho, mas muito bem estruturado/seguro.

serradosorgaos08

Às 18h, o parque fechou e voltamos ao Centro para lanchar antes de voltar à estrada para o Rio de Janeiro. A volta foi muito tranquila pois as condições da estrada são ótimas, muito bem sinalizadas e segura. Passamos por apenas 1 pedágio, no valor de R$ 12,20. Uma ótima dica é aderir ao viafacil (ou autoexpresso, ou semparar) caso passe por pedágios com certa frequencia. Isso evita um bom engarrafamento principalmente nos períodos mais movimentados.

Para fechar o post, vamos deixar uma pequena dica, que poder óbvia para alguns, mas pode ser o pulo do gato para outros. O parque é lindo e as caminhadas tem grau leve de dificuldade, mas mesmo assim, podem ser cansativas dependendo das condições físicas de cada um e das condições do passeio também. Nós, ainda, sempre levamos nossos filhos (hoje com 5 e 8 anos). Então, uma boa mochila é fundamental. É possível comprar uma mochila de camping impermeável por R$25 (preço sem frete, no Mercado Livre #economizasempregastenasviagens) Ali, vale garrafa d’água, biscoito globo, chicletes, toalha mágica, roupa de banho, canga velha para sentar em qualquer lugar, protetor, repelente e eu ainda carrego lenços umedecidos e cataflan spray rs )

Para mais informações sobre Teresópolis, temos também o post: http://www.blogviagem.com.br/teresopolis/

Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: