A nossa viagem para Paraty ocorreu no feriado 12 de outubro de 2009. Saímos do Rio numa 6a feira à noite, ficamos sábado e domingo, voltamos na 2a pela manhã. A cidade fica a aproximadamente 160km da capital do Rj, mas como a Rio-Santos não é das melhores rodovias, são mais de 3h de viagem. Isso porque a Rio-Santos é linda, mas diversos trechos são precários, não tão bem sinalizada e via única, o que torna o trânsito caótico em feriados.

Viajamos com 2 crianças, de 4 meses e 3 anos. Então, apesar de algumas limitações naturais quando estamos com filhos pequenos, pudemos aproveitar ótimos passeios, conhecer alguns dos encantos da região e tirar algumas lições que podem ser úteis se for seu 1o contato com a cidade.

Seguem algumas dicas que nos foram bastante úteis:

1. Clima

billionphotos-1876298(1)Viajamos na primavera (meados de outubro). Então eventualmente chovia (nada que comprometesse a viagem). Assim, compramos capas de chuva descartáveis mesmo (em torno de R$ 5,00 cada).

Mas também fazia sol. E, quando ele abria, não dava tégua. Então, filtro solar é imprescindível.

Às vezes tínhamos as 4 estações em um único dia…por isso é bom estar precavido.

 

2. Hospedagem

Como comentamos no post Hospedagem em Paraty, é interessante ficar próximo ao Centro Histórico pois a noite se concentra por ali. Não necessariamente dentro do Centro pois a maioria dos hotéis deste pedaço nao tem estacionamento.

Se não conseguir hotel na avenida Roberto da Silveira (que termina no centro histórico), o Pontal é uma boa alternativa pois esta praia fica bem ao lado do Centro histórico.

Recomendamos no máximo um raio de 500m. Mais que isso, pode ficar longe para ir a pé, mas também perto demais para ir com carro.

bairros-paraty
Mapa retirado de paratyhotel.com.br

 

3. Kit sobrevivência

Protetor solar, repelente e havaianas/tênis.mosquito-paraty

Mesmo quando o sol não está forte, queima. Ainda mais se fizer um passeio de escuna.

Os mosquitos foram os “astros “da nossa pousada. Mas, pelo clima da região, eles estão em todas as partes. Não se esqueça do repelente.

De dia, as praias e trilhas são as grandes atrações. À noite, a rua pé de moleque do centro inviabiliza qualquer salto (por mínimo que seja). Então, um par de havaianas e outro de tênis podem ser suficientes.


4. Preparando a mala

É claro que dependerá de quantos dias ficará na cidade. Mas penso sempre em 2 mudas de roupa por dia + 1 conjunto para dormir. Para o dia, seria roupa de caminhada com traje de banho por baixo, e uma saída na bolsa. Óculos, chapéu ou friseira são boas pedidas. Além das roupas leves, leve uma calça+agasalho de reserva pois a noite pode ser bem mais frio do que imaginamos. mala-viagem-preparando-paraty

Esqueça o salto pois as ruas pés de moleque do centro não combinam definitivamente com isso. A propósito, nem penso que seja uma cidade para grandes produções (isso normalmente fica por conta das cidades serranas, com aquele clima friiiiio de montanha). À noite, vá mais descontraído(a) do que arrumadinho(a) pois é uma cidade mais despojada.

5. Nosso roteiro =)

No 1o dia, chegamos já no final da tarde. Curtimos o centro e fizemos o reconhecimento da área. À noite caiu uma tremenda chuva, então nos conformamos e descansamos da viagem para aproveitar o possível nos próximos 2 dias.

No 2o dia,, seguimos para Trindade, passamos o dia lá, conhecemos a Fazenda Murycana na volta, que er acaminho, e aproveitamos o centro à noite, sem chuvas (ufa)

No 3o dia, percorremos o máximo de praias que pudemos, explorando o litoral mesmo que não fosse de barco.
Mais detalhes, em cada post:

Uma viagem em 6 posts!

1o dia
Chegando na cidade  Escolhendo a pousada

2o dia:
Conhecendo Trindade Fazenda Murycana  Noite em Paraty

3o dia
O litoral de Paraty

centro-historico-paraty-01
Centro Histórico de Paraty
Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: