A capital da Bahia é um ícone nacional, sem dúvida, seja pela cultura, pela simpatia ou simplesmente pelo valor histórico inestimável para nossa história. Logo no 1o post sobre esta viagem, deixei nossas impressões iniciais. O trânsito não é dos melhores, a cidade estava suja e, ao nosso ver, merece bons projetos para revitalizar muitas áreas. A cidade, assim como a maioria do Brasil, é muito desigual. Porém, por ser menor, essa impressão fica muito mais sensível. Tem pontos increvelmente lindo, mas para chegar até eles, também passamos por lugares desertos, e um dos maiores inconvenientes foi a abordagem insistente de ambulantes e flanelinhas, intimidando a parar o carro e pagar o valor que eles determinarem ( R$ 10, R$ 20, ..) Conseguimos driblar muitos desses momentos e, depois de selecionar as 5 paradas obrigatórias, fizemos o seguinte.

1a parada – Farol da Barra

O 1o local que paramos foi no Farol. A vista era espetacular, para uma praia formada de piscinas naturais. Saindo do farol, passeamos numa pequena orla, reunindo restaurantes e, segundo o que lemos, é o point dos soteropolitanos.

salvador04

 

2a parada – Igreja Sr do Bonfim

Essa é sem dúvida o ícone da cidade, com as fitinhas do Bonfim enfeitando a Igreja, marcando ali os desejos de cada um dos que por ali passaram.

salvador08

 

3a parada – Forte Montserrat e Ponta do Humaitá

O visual é realmente muito bonito mas estava muito deserto. Seguindo rumo à Ponta do Humaitá, havia uma sensação de abandono muito forte, com muita sujeita.. não sei se pelo fato de ser um dia de feriado, enfim…

salvador27

 

4a parada – Elevador Lacerda e Mercado Modelo

Eis então um dos principais cartões postais da cidade. É, realmente, um visual muito bonito, também. Mas o elevador em si não tem nada demais. É exatamente como pegar um elevador de um prédio abandonado, bastante abafado e cair numa rua popular.

O Mercado Modelo certamente é o point das lembrancinhas, mas os arredores estavam dominados por pedintes, ambulantes e, assim que atravessamos, vi um policial correndo atrás de menino, o que me fez sentir bastante tensa já que estávamos com crianças, o que nos torna extremamente vulneráveis. Voltamos rapidamente para a cidade alta e seguimos ao Pelourinho.

salvador18

 

5a parada – Pelourinho

Esse foi o ponto mais fascinante de todo o roteiro. Realmente me surpreendeu todo o aspecto cultural do Pelô. As ruas, as ladeiras, o casario colorido, as baianas, tudo era cinematográfico, como se nos enviasse para o túnel do tempo..impossível não se sentir verdadeiramente na Bahia, com toda a energia, a gastronomia, cores e sons singulares da região.

salvador21

 

Antes das 17h, voltamos para o hotel. Depois de um dia de tours e turismo histórico, reservamos o dia seguinte para as praias do Litoral Norte.

Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: