No 3o dia de turismo em Foz do Iguaçu, após conhecermos os 2 lados das Cataratas, passeamos pela cidade, curiosos em conhecer as principais atrações turísticas da cidade, principalmente a importante e famosa Usina Hidrelétrica de Itaipu.

Marco das Três Fronteiras e Espaço das Américas

Primeiro, fomos até o Marco das 3 Fronteiras. De fato, é algo interessante termos um ponto de divisa entre 3 países – Brasil, Argentina e Paraguai. Então, é sempre válido pelo valor geográfico/cultural. Entretanto, ficou muito aquém do Marco Argentino, por exemplo, em termos de infraestrutura para o turista. O lugar parecia um pouco abandonado, sem opções bacanas que nos mantivesse mais tempo por ali. Ficamos uns 10 minutos e saímos.

Nas proximidades, estava o Espaço das Américas, que fotografamos apenas do mirante. O visual da construção contrastando com o rio Iguaçu ao fundo certamente conspirou para um cenário bonito. Porém merecia mais investimento na parte estrutural. O espaço em si, como disse Fábio Porchat num programa de viagem, parece mais um elefante branco para o Brasil rs

 

Templo Budista e Mesquita Árabe

Era uma 2a feira e o Templo Budista estava fechado. Então, tivemos que voltar no dia seguinte pela manhã. Mas para organizar melhor o roteiro, vamos comentá-lo aqui mesmo.  Em 1 hora, é possível conhecer estes 2 lugares. Só não deixe para uma 2a feira..

O Templo fica muito aquém do Templo de 3 Coroas, em RS. Porém, a cultura budista é sempre muito interessante, e o de Foz não poderia passar desapercebido. Possui monumentos muito curiosos, construções imponentes e uma organização bastante harmoniosa. A filosofia budista prega a busca pela paz, então pode-se inferir qual a sensação que sentimos enquanto caminhamos por ali. “NA MO A MI TUO FO” – mantra para eliminar aflições, e trazer saúde, riqueza e longevidade. 😉

Com menos sinalização, localizamos a Mesquita Árabe (foi graças ao GPS mesmo – especificamente, o aplicativo WAZE do celular). A construção é interessante mas ficamos pouco tempo. É possível chegar até a porta e observar o interior. Apenas isso. Um colaborador dali fica à disposição para sanar dúvidas e conversar, enquanto é exibido um vídeo com cenas de procissões muçulmanas no Oriente Médio. As mulheres precisam vestir um véu se quiserem adentrar o tempo.

 

Usina Hidrelétrica de Itaipu

O Complexo Turístico de Itaipu disponibiliza alguns passeios. É importante comprar com antecedência, pois são poucas vagas, dias e horas certos para as visitas. Basta acessar https://www.turismoitaipu.com.br/ . Além do Refúgio Biológico, Pólo Astronômico e Almoço no Restaurante, dentre outros, tem o passeio mais longo pela usina – circuito especial, com mais informações técnicas. E um passeio mais curto, a visita panorâmica. Fizemos este!

A Visita Panorâmica leva menos de 1h, faz 2 paradas rápidas e, como o nome diz, passa uma visão superficial das instalações. Dimensiona a extensão da usina. É um passeio interessante na medida em que observamos a grandiosidade de uma realização na Engenharia. A Usina Hidrelétrica de Itaipu é um projeto de mais de 20 anos de construção; empresa binacional (acordo em Brasil e Paraguai), instalada no Rio Paraná, possui suma importância pois responde por 20% da energia no Brasil, e 87% da energia do Paraguai.

 

Jardim Zoológico – Zoológico Bosque Guarani

Saindo de lá, avistamos uma placa do Jardim Zoológico, e decidimos conhecer. É gratuito, um parque público em frente à rodoviária. Não tem grandes atrações, nem infraestrutura. É bastante abandonado, deve ser muito difícil manter um zoológico sem cobrar ingressos. De todo modo, passamos por ali e prestigiamos o local, é possível circular por ele todo em menos de 30 minutos.

 

Conscienciologia

Enquanto voltávamos para o hotel, circulamos um pouco pelas ruas de Foz quando vimos a placa “Conscienciologia”. Lembramos de uma reportagem do Globo Repórter e jogamos no WAZE para chegarmos até lá..Não sabíamos sequer se era aberto a visitação, mas seguimos em frente…

Quando chegamos no Centro de Estudos, fomos muito bem recebidos, convidados a conhecer as instalações  da CEAEC – Centro de Estudos da Alta Conscienciologia. Além dos laboratórios, a sede possui a Holoteca (um acervo de livros diversos categorizados por temas) e o Tertuliarium (onde ocorre sessões presididas pelo Prof. Waldo Pinheiro, nas discussão de temas diversos propostos pelos presentes). No dia seguinte, participamos pela manhã de uma tertúlia e foi muito interessante!

Quando entramos no CEAEC, vislumbramos um corredor de bustos de grandes intelectuais do Pensamento Humano, bem como personalidades nos mais diversos campos científicos, sempre cercados por um emaranhado de plantas, inspirando uma caminhada muito aprazível. Para os apaixonados pela busca do conhecimento, a visita ao CEAEC é muito positiva, agregando uma série de questionamentos, além de incitar um estudo mais aprofundado sobre o nosso papel na vida, sempre de uma perspectiva mais científica.

 

Noite – Foz do Iguaçu x Puerto Iguazu

À noite, avaliamos onde poderíamos jantar e consideramos a Churrascaria Rafain (show e jantar, R$ 89,90 por pessoa). Porém, estávamos tão próximos de Puerto Iguazu que não pudemos rechazar as carnes argentinas.

Chegamos na cidadezinha depois daquela longa fila de praxe da Aduana Argentina, porém não nos arrependemos. Em Puerto, as opções são muitas e o pólo gastronômico se apresenta de forma mais integrada, tornando a noite muito agradável. Além das lojinhas de artesanato, feirinha, armazém de queijos/vinhos, o passeio pelo centro de Puerto Iguazu pode ser feito a pé, como num verdadeiro centro turístico. Além do que uma degustação de carnes argentinas com batatas, servindo muito bem uma família de 4 sai por menos de R$ 70,00 (a cotação da maioria dos restaurantes, na data, era 1 real = 4 pesos)

Já em Foz, os restaurantes são mais distantes entre si, o comércio fecha às 18h e, com isso, muitas transversais ficam desertas. Ou seja, circula-se mais de carro, o clima é diferente. Mais urbano, menos turístico que Puerto Iguazu. Foram nossa impressões finais. Por isso, o dia seguinte foi destinado para Puerto Iguazu, conforme descrevemos no próximo post. Confira clicando aqui 😉

Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: