A Floresta da Tijuca é uma das maiores – se não for a maior – florestas urbana do mundo. Uma das formas de chegar até ela é através do caminho do Alto da Boa Vista, um bairro cercado de belos jardins, paisagens naturais e luxuosas casas de festa.  Os caminhos sinuosos descortinam mirantes incríveis até chegar numa das entradas ao parque.

O ingresso é gratuito.  É possível circular de carro, bike ou, se tive disposição para caminhar pelo menos 10km, é possível cruzar o parque a pé. Nunca é demais lembrar que deve haver sempre muita cautela e atenção, tanto pelo motorista como pelo pedestre, visto que se trata de longas subidas e descidas alternando-se entre curvas sinuosas e constantes. Muitas trilhas não são bem sinalizadas, por isso, não se recomenda adentrá-las sem um guia experiente.

A 1a atração é a Cascatinha Taunay, localizada logo no início da floresta. Uma das principais quedas d’água. Ponto obrigatório para fotografar. Outros pontos de interesse são a Lagoa das Fadas, Bom Retiro e Açude da Solidão, uma espécie de reservatório natural de água, localizado próximo à saída do parque.

Um paraíso ecológico, a Floresta da Tijuca se cerca pelo que há de mais bonito dentre a flora e fauna da mata atlântica. Cascatas, grutas, açudes, fontes, bosques, trilhas e mirantes privilegiados para Pedra da Tijuca, O Bico do Papagaio e Pedra do Conde, dentre muitas outras  paisagens e acidentes geográficos.

Há espaços para piqueniques/churrascos, há o museu – Centro de Visitantes – além de restaurantes, cascatas e os quatis, que parecem se proliferar descontroladamente. Também encontramos construções da época do Império, sejam fontes ou a capela Mayrink (que inclusive foi palco de casamentos).

Combinando saúde, bem estar e educação ambiental, a Floresta da Tijuca parece um oásis em plena zona norte do Rio de Janeiro. Se abrir o apetite, o restaurante da Praça, que fica em frente à entrada do parque é recomendadíssimo! Barato, farto, acolhedor e numa região encantadora. Só não aceitam cartão de crédito. Fica a dica: carne seca carioca ou a feijoada de domingo.

Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: