No nosso 2o dia de turismo pela Estância de Águas Paulista, seguimos para Lindóia e Águas de Lindóia, que ficam a pouco mais de 20 km de Serra Negra.

As estradas são muito tranquilas durante o dia (pecam apenas na iluminação quando escurece). Mas os passeios ao longo do dia foram sempre muito aprazíveis, com lindas paisagens nos acompanhando pela estrada.

As cidades adjacentes a Serra Negra seguem as características típicas da região: fontes de água, feirinhas, quitutes e malhas com baixo preço, cadeias montanhosas, um monumento do Cristo sinalizando o mirante da cidade e muitas pracinhas familiares.

Quando chegamos em Águas de Lindóia, observamos o Centro que se desenvolveu ao redor do grande Lago, onde passam os pedalinhos e passeiam as famílias. É a Praça Adhemar de Barros, que pode ser considerada o point da cidade.

O comércio da cidade é mais movimentado e agita o turismo local. Além das feiras nas praças, galerias e lojinhas permeiam as ruas comerciais e residenciais da cidade:

aguasdelindoia5  aguasdelindoia3

Em Águas de Lidóia, o turismo é mais pacato. No site da cidade, é possível encontrar alguns pontos como fazendas e parques para se distrair (http://www.aguasdelindoia.com.br/passeios). Como estávamos numa rota, nosso tempo era mais curto. Almoçamos (aliás, é possível comer bem e pagando pouco – pelo menos, se comparado ao RJ), rodamos um pouco pela cidade e seguimos para Lindoia e Monte Sião.

lindoia2Passando por Lindóia

A cidade de Lindóia em si foi apenas ponto de passagem. Não vimos nada maior, pelo contrário, uma cidade mais simples, adjacente a Águas de Lindoia – esta sim com mais infraestrutura para receber visitantes.

O diferencial na região são as fontes de água que abastecem uma comercialização expressiva de água mineral, e daí vem a fama da região. É muito comum ouvir que atende bastante ao turismo da 3a idade, seja pela tranquilidade ou mesmos pelos benefícios que as fontes de água da região trazem à saúde. Lindóia e Águas de Lindóia são ícones na rota da Estância das Águas Paulistas e, como não podia deixar de ser, por ali passamos. Mas não vamos iludir ninguém enaltecendo a cidade como se fosse o maior point do interior paulista. É aprazível, sim, mas como uma novidade , nada de outro mundo quando comparamos com o interior do Rio ou de Minas, por exemplo.

Conforme passamos pela cidade, vimos pequenos lagos no meio da cidade, emoldurando paisagens muitos agradáveis. É só dar uma olhadinha nas fotos abaixo:

lindoia3  Lindoia

E, então, seguimos para passar o fim da tarde em Monte Sião, que já merece um post exclusivo 😉

Estrada a caminho de Monte Sião
Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: