Búzios é um destino top do Rio de Janeiro. Fica a 180km mais ou menos da capital e esbanja muito mais que charme. Se o verão ferve com as praias badaladíssimas, o inverno traz um evento único – o Festival Gastronômico de Búzios. Normalmente, acontece nos primeiros fins de semana de julho. Esse post vem trazer uma sugestão que certamente inovará as experiências degustativas de qualquer um!

6a feira – Chegando na cidade

Como o festival ocorre na 6a e sábado, seria um pecado chegar apenas no sábado. O trânsito foi intenso mas conseguimos chegar antes das 21h na cidade. O evento é de 20h à 00h. Se parar longe do Centro, prepare R$ 20,00 para o estacionamento fechado porque na rua em si é muito difícil conseguir vaga. Se ficar longe do Centro, a corrida de taxi Centro – Geribá passa de R$ 20. E ouvimos murmuros da Lei Seca por lá. Não arriscamos.

festbuzios01

O que é o Festival Gatronômico Buziano?

O Centro de Búzios é um dos maiores points gastronômicos já que abriga diversos restaurantes com as mais variadas culinárias, desde o mais fino até o mais pé sujo (pouquíssimos, por sinal). Então, nessa época, de baixa temporada, cada chef monta uma tenda na frente do restaurante com um menu degustação, com entradas e sobremesas a R$ 15,00 e pratos principais a R$ 20,00. Pratos refinados, exóticos ou comuns, mas preparados em 1a mão com todo requinte e sabor.

O festival ocorre em alguns pontos – Centro, Rua Manoel Turíbio de Farias (que cruza o centro até a Praça Santos Dumont) e Manguinhos (Porto Barra). Cada ano apresenta uma seleção que pode ser acompanhada no site oficial ou no folder distribuído no evento.

Roteiro para sábado

No dia seguinte, o tempo nos agraciou com umidade amena e sol perfeito para dar uma volta na cidade e curtir algumas praias. Há quem prefira o passeio de escuna (que transborda de opções no píer), mas uma caminhada do centro, passando por toda Orla Bardot, atravessando a Praia dos Ossos até as mais escondidas Azeda e Azedinha não deixam nada a perder (isso sem falar nos taxis marítimos que fazem o translado entre as praias por R$ 5,00 a R$ 20  – por pessoa – dependendo das praias de origem e destino).

festbuzios06

 

Saindo da Azeda, partimos rumo à João Fernandes (a mais famosa) e Geribá (mais agitada e badalada que as demais)

A caminho de Azeda e Azedinha
A caminho de Azeda e Azedinha
festbuzios17
Vista para João Fernandes

Roteiro para Domingo

No último dia, seguimos para praias mais distantes, mas igualmente maravilhosas. A Praia da Tartaruga é perfeita para snorkel já que os corais não distam muito da praia. Além disso, há opções de canoagem e sup à vontade.

festbuzios18
Praia da Tartaruga

Outro point, talvez menos comentado, mas surpreendente, é Manguinhos. Além do trecho gastronômico, o píer remonta à paisagens incríveis e total serenidade. Não foi à toa que “nosso fotógrafo”, ao se deparar com a água cristalina, largou tudo (mochila, máquina, acessórios) e deu um pulo no mar, deixando-se levar pelo convite do momento.

festbuzios12
Porto da Barra – Manguinhos

 

Antes do sol se pôr, voltamos ao Rio, mas a cidade é sempre um dos nossos destinos preferidos e, assim, protagonizará muitos outros posts, que traremos mais tarde, falando sobre muitas outras praias e opções de lazer.

Júlia Soares

Júlia Soares

Sou redatora especializada em turismo e lazer. Decidi unir minhas paixões com a minha profissão, o que me trouxe até aqui: um portal completo e dinâmico com as principais cidades para se fazer turismo =)
Júlia Soares
Compartilhe: